Defesa de Valmir de Francisquinho pede habeas corpus no STJ

O habeas corpus foi solicitado na tarde da última quarta-feira, 7.

A defesa do prefeito Valmir de Francisquinho pediu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), em caráter liminar, a soltura do prefeito para que acompanhe os desdobramentos da operação Abate Final em liberdade.

O habeas corpus foi solicitado na tarde da última quarta-feira, 7. O advogado Evânio Moura considera a prisão como extremamente desnecessária. “Respeito muito a justiça, mas foi criado um caos social na cidade, há pessoas protestando. As acusações são graves, mas temos como comprovar o funcionamento do matadouro, toda a problemática. Isso será esclarecido no momento oportuno. Para tanto, precisamos conhecer a acusação”.

Hoje, Valmir de Francisquinho está no Presídio Militar (Presmil), por conta do mandato de prefeito, que dá direito a prisão especial. “Não está superlotado e tem o mínimo de dignidade”, frisou.

Operação Abate Final

A operação Abate Final foi deflagrada pelo Ministério Público Estadual e Polícia Civil e prendeu o prefeito de Itabaiana Valmir de Francisquinho, o secretário de Agricultura Erotildes de Jesus e mais três pessoas. A acusação é de desvios de mais de R$6 milhões por crime de exação qualificada, ou seja, cobrança indevida de tributos. As investigações apontam que o prefeito se utiliza de ‘laranjas’ para esconder recursos do município.

Por Victor Siqueira

Comentários