Estudante de São Cristóvão tem projeto selecionado no Parlamento Juvenil do Mercosul

O jovem Vitor Cardoso Alves, 16 anos, aluno da 1ª série do Centro de Excelência Professor Hamilton Alves Rocha, em São Cristóvão

O jovem Vitor Cardoso Alves, 16 anos, aluno da 1ª série do Centro de Excelência Professor Hamilton Alves Rocha, em São Cristóvão, unidade escolar circunscrita à Diretoria Regional de Educação 8 (DRE 8), foi um dos três selecionados para participar do Parlamento Juvenil do Mercosul. O estudante redigiu o projeto intitulado “Ativismo Estudantil: Tornando-se Protagonistas na Infância!”, sob a orientação da professora Gláucia Catarine Campos Gomes.

Filho de empregada doméstica, o jovem recorda que desde pequeno sua família enfrentou muitos obstáculos, mas sua mãe sempre se preocupou em oferecer a ele e a seus dois irmãos o acesso a uma educação de qualidade. “A dificuldade gera descoberta, e a descoberta proporciona coisas novas e positivas”, diz. Segundo o estudante, o ativista que ele é e que está em construção é resultado das inúmeras desigualdades com que conviveu ao longo dos anos.

“Eu viso lutar pelos direitos de crianças que não venham a passar pelas mesmas dificuldades que me deparei. Eu pretendo a longo e curto prazos contribuir para uma sociedade justa e igualitária que admita as diferenças”, salientou.

Projeto

Vitor Cardoso, ao ser questionado acerca dos desafios para a elaboração do projeto, informa que o conteúdo foi elaborado considerando os problemas da rede estadual de ensino, tanto no que se refere às questões pedagógicas, quanto no que tange à estrutura física.  “Este estudo foi elaborado pontuando cada dificuldade e a forma de resolvê-la.   O processo de construção foi árduo, mas a proposta é magnífica e realmente aborda a  realidade da escola pública, sobretudo de Sergipe”, comenta.

Para o discente, o apoio dos docentes e toda a equipe diretiva foi primordial.  “Imediatamente me identifiquei com a professora Catarine Campos pelo simples motivo de ela passar para nós estudantes a perspectiva do que ela pensa da situação política e outras áreas e a forma como nós adolescentes podemos ser protagonistas na resolutiva dessas problemáticas. Trocando em miúdos, o seu incentivo foi fundamental. A educadora sempre se mostrou disposta, trabalhávamos inclusive na madrugada. O projeto é bonito por essa união entre aluno e professor. Esta parceria pode acrescentar muitos resultados positivos à sociedade”, reconhece.

Ao fazer um breve resumo do seu projeto, Vitor Cardoso Alves informa que os jovens são essenciais na construção de uma sociedade mais justa. A fim de incentivar o protagonismo juvenil na transformação da realidade social, o clube de ativismo torna-se mecanismo de promoção da educação cidadã, contribuindo para a formação de indivíduos defensores dos direitos humanos.

“Faço parte de um Comitê Nacional de Participação de Adolescente, e como a iniciativa visa ao protagonismo juvenil, essa vivência me ajudou bastante na elaboração do conteúdo”, disse, ao informar que já tem familiaridade com a produção escrita.  Ainda conforme Vitor, se seu projeto for o mais votado para representar Sergipe, em fevereiro, em Montevidéu, no Uruguai, será uma enriquecedora experiência e muito importante  para a sua formação. “O Parlamento Jovem do Mercosul é uma união de várias diversidades para chegar a um denominador comum. Será uma oportunidade tanto para a vida pessoal, quanto profissional. Exercer o protagonismo juvenil é uma forma de ter justiça e igualdade. Considero que foi uma conquista; e se eu conseguir a vaga, poderei ajudar também muitos jovens”, afirma, ao destacar que seu projeto é essencial para fortalecimento da democracia.

Sonhos 

Vitor Cardoso Alves não esconde sua paixão pela filosofia e sociologia e diz que o seu grande sonho é cursar Direto. “Pretendendo exercer a magistratura federal, meu sonho é justamente dar dignidade à família que eu venha a construir e acima de tudo contribuir de uma forma intensiva para uma sociedade justa e igualitária”, ressaltou.

Selecionados no Estado

Em Sergipe, além do conteúdo produzido por Vitor Cardoso Alves foram selecionados também o projeto intitulado  “Xenofobia Contra Nordestinos no Brasil: Somos Iguais ou Diferentes?”, do jovem Carlos Antônio de Oliveira Barbosa, estudante do curso nível técnico secundário em Edificações, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe (IFS),  Campus Lagarto, e o projeto “Reconhecendo a Identidade Latino-Americana” do estudante José Martins Filho Neto, do 1º ano do curso de Técnico em Química, integrado ao Ensino Médio,  do IFS, Campus Aracaju.

Votação

Os três projetos selecionados passarão por uma votação para escolha do que irá representar o Estado.  De acordo com o que determina o regulamento do Parlamento Juvenil do Mercosul, os candidatos poderão, durante o período que antecede as eleições, fazer campanha eleitoral divulgando seu perfil e projetos por meio de redes sociais, websites, panfletos, cartazes e outros que podem ser distribuídos nas escolas da sua região/Estado/Distrito Federal, sempre que consentido pela direção da escola em que está matriculado. O professor orientador também pode apoiar o estudante em sua candidatura, organizando visita às salas de aula e a outras escolas para divulgar o projeto do seu candidato.

As eleições serão realizadas somente pela Internet. A votação eletrônica acontecerá por meio da página do Parlamento Jovem do Mercosul, http://www.pjm.mec.gov.br, no período de 19 a 23 de novembro.

Parlamento Juvenil do Mercosul

O Parlamento Juvenil do Mercosul é um programa do Ministério da Educação e Cultura (MEC), realizado por meio da Assessoria Internacional e da Secretaria de Educação Básica, do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (CONIF); das instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, além das Secretarias Estaduais de Educação de todo o Brasil e do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed).

Objetivos do Programa 

O Programa visa favorecer e promover o protagonismo juvenil, abrindo espaço para diálogos e discussões acerca de temas ligados à educação, como: inclusão educativa, participação cidadã, direitos humanos, diversidade de raça, etnia e gênero, integração regional e trabalho. Assim, voltados para o tema principal – “O ensino médio que queremos” – , os jovens elaboram propostas que abordam as necessidades e anseios comuns ao Mercosul.

A iniciativa também ajuda os jovens a compreenderem o mundo, resolver problemas e atuar de forma cidadã, ética e responsável em sua comunidade e na sociedade, desenvolvendo competências e habilidades como o domínio da linguagem, compreensão de fenômenos, enfrentamento de situações-problema, construção de argumentação e elaboração de propostas, que são as competências principais da matriz de referência do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Requisitos para ser um Parlamentar 

O jovem que sonha em ser um parlamentar deve ser estudante de escola pública matriculado e frequentando regularmente a 1ª ou 2ª série do ensino médio ou ensino técnico integrado ao ensino médio em escolas públicas da rede estadual ou federal.  É necessário que tenha boa atuação escolar. Na seleção, são considerados a frequência, conduta e rendimento. Ele precisa também adaptar-se facilmente à convivência com jovens de diferentes culturas e crenças religiosas; ter disponibilidade e autorização dos pais para realizar viagens nacionais e internacionais, todas acompanhadas pelos representantes do MEC.

Perfil do Vitor Cardoso Alves

Para acompanhar as campanhas e ações realizadas por Vitor Cardoso Alves basta seguir o  seu perfil do Instagram @vitor.quinn, e para conhecer mais acerca do seu projeto acesse o link: http://pjm.mec.gov.br/candidatos-por-estado/candidatos-se/item/127-vitor-cardoso-alves.

Agência Sergipe de Notícias

Comentários